terça-feira, 27 de novembro de 2018


Bayern 5 - 1 Benfica - Aspirina para o Bayer(n)

Benfica
Esse emblema merece todo o respeito
A 5ª jornada da fase de grupos da Liga dos Campeões 2018/19 levou o Benfica ao Allianz Arena para defrontar os alemães do Bayern de Munique. Jogo de primordial importância para ambas as equipas dado o momento menos positivo que atravessam, com ambos os treinadores a serem alvo de contestação. Ainda assim mais confortável o Bayern do que o Benfica, que precisava de uma vitória e que o Ajax não vencesse na Grécia para manter vivo o sonho da continuidade em prova.
O treinador do Benfica apostou no mesmo onze que defrontou o Tondela no último jogo da Liga NOS. Conti voltou a fazer dupla de centrais com Rúben Dias. O brasileiro Gabriel dividiu o meio campo com Fejsa e Pizzi. Na frente de ataque os irrequietos Rafa e Cervi foram os escolhidos para fazer companhia a Jonas.

Bayern Munique vs Benfica - Liga dos Campeões
Suplentes: Svilar, Alfa Semedo (76'), Gedson (46'), Krovinovic, Zivkovic, Seferovic (59') e Castillo.

Muito, muito pobre

Um jogo entre duas equipas com défice de confiança só podia começar com ritmo lento a privilegiar a segurança em detrimento do risco. Foi assim que durante o primeiro quarto de hora a bola não se aproximou de nenhuma das balizas embora o Bayern apresentasse alguma supremacia territorial. Na primeira vez que alguém acelera o ritmo de jogo, Robben abre o ativo com em grande remate ao segundo poste após fazer gato-sapato de meia equipa benfiquista.
Benfica
Esta superioridade nunca foi uma realidade
Apesar do golo sofrido o Benfica foi incapaz de alterar o rumo da partida. Futebol sem qualquer progressão, sempre muito lateralizado, mesmo após recuperar a bola em zonas ofensivas a primeira preocupação era atrasar a bola para a defesa para dar início à circulação de bola estéril que tem sido apanágio da equipa. Já o Bayern recuperou alguma da confiança perdida e podia ter chegado ao segundo não fosse a boa defesa de Odysseas a remate de Lewandowski.
Não foi preciso esperar muito para aparecer o segundo e novamente por Robben que numa transição rápida volta a concluir com mais um remate muito bem colocado. Odysseas volta a negar um golo ao defender para canto um cabeceamento de Muller. Não valeu de muito já que na sequência do pontapé de canto Lewandowski faz o terceiro para o Bayern. Primeira parte muito pobre da parte do Benfica que não incomodou por uma única vez a defensiva contrária.

Muito, muito, muito pobre

Começou da melhor forma a segunda parte deste jogo, com o recém-entrado Gedson a concluir com frieza uma assistência de Jonas logo no primeiro minuto. O golo deu a esperança de uma resposta da equipa que defendesse minimamente o prestígio do Benfica. Nada mais errado já que quase de seguida o Bayern volta a marcar, mais uma vez na sequência de um canto.
Benfica
Das poucas vezes que vimos o guarda-redes do Bayern
Durou pouco a moral benfiquista e o resto do jogo foi um longo bocejo com o Bayern a controlar e o Benfica completamente incapaz de causar danos ao adversário. Os alemães ainda fizeram o quinto golo em mais uma jogada em que a defensiva encarnada se limitou a ver jogar. Felizmente não aceleraram e o marcador não atingiu números ainda mais escandalosos.
Apesar da eliminação da Liga dos Campeões fica de positivo a garantia da continuidade na Liga Europa que esperemos permita somar os pontos cada vez mais importantes para o ranking. Já nem falo em expectativas nessa prova, passo a passo. Agora vem o Feirense no próximo sábado no Estádio da Luz que importa encarar com a devida responsabilidade.


Momento | Positivo | Negativo


O momento em que o Benfica nos escolhe
Apito final: Mais uma vez o momento do jogo foi quando o árbitro apitou para o final. Acabou com o sofrimento que foi assistir mais uma partida penosa por parte do Benfica. 
Prémio Pablo Aimar
Golo de Gedson: Fica de positivo apenas mais um golo de Gedson nesta Liga dos Campeões.
Prémio Bruno Cortez
Rui Vitória: A equipa é a imagem do seu treinador: insegura, amorfa, conformada, desresponsabilizada, etc, etc.


Aqui que ninguém nos ouve:
  • Escrevi aqui há tempos que quem dirige o clube deveria indagar do apoio do plantel ao treinador e decidir em consonância. Hoje entendo que não há outro caminho que não a mudança de treinador. Se os jogadores não estão com o treinador é óbvio que deve sair. Se estão com ele e dão a resposta que deram hoje, é óbvio que precisam de um outro treinador que seja capaz de os meter na linha.
  • Deixem o Fernando Santinhos usar e abusar do Rúben Dias na seleção com 100% de minutos jogados. Dêem-lhe mais 90  minutos com o poderoso Arouca. Depois peçam-lhe para se impor na luta com um monstro como o Lewandowski.
  • Este Benfica é uma equipa à imagem de Jesus, até mortos ressuscita. Se a aspirina é da Bayer, o Benfica foi uma autêntica aspirina para o Bayern.
  • Alguém sabe o que é feito do Eliseu? Que saudades! Já agora, as saudades do Luisão também já são muitas.

Abraço

6 comentários:

joão carlos disse...

a forma como o segundo golo é uma copia do primeiro e o quarto a copia do terceiro diz muito do que se passa.

mas estamos a ver a repetição do que se passou o ano passado em setembro/outubro, os mesmos erros os mesmos defeitos.
se ainda percebo que o ano passado se tinha ido até ao fim, pelo credito que o treinador tinha e para ver o que dava, já não se percebe ter iniciado a época.
porque repetir os mesmas coisas esperando resultados diferentes é só estupidez.

BragattiSLB disse...

O segundo golo até dou de barato, já que aquele movimento do Robben é famoso por toda a gente o conhecer e ninguém o conseguir contrariar.
Quanto ao resto, são factos.

Anónimo disse...

O treinador, o treinador...a nova histeria colectiva da massa adepta.
Só espero que a "massa" perceba que o problema actual vai muito para além do treinador!
Convenhamos: o actual Benfica não tem um único jogador de classe mundial, UM!
O caso paradigmático é o de Ferreyra e da enormidade de golos conseguidos na época passada. Conclusão: Paulo Fonseca conseguiu retirar todo o potencial do argentino, coisa que RV não faz.
Mas alguém (do Benfica) se preocupou em saber o que possibilitou essa (alta) produtividade? Terão pensado que foi (apenas) mérito do treinador?
Para os mais distraídos (o que não é o teu caso), Ferreyra tinha, atrás de si, um tridente composto por Marlos, Taison e Bernard, apoiados por um 8 de nome Fred (actualmente no Man United e com valor de mercado de 50 milhões).
A sério que RV, os adeptos e, sobretudo, a direcção do Benfica queriam replicar essa veia goleadora com Cervis, Rafas, Pizzis e Gabrieis?!
Paulo Fonseca não fez nada no Porto com Licás e Josués (assim como Ferreyra no Newcastle não fez absolutamente nada).
É nesta parte que te vou roubar o nome do blog: #nãomefodasBenfica!!!
Ainda sou do tempo em que 8 milhões de euros compravam um Witsel, agora dão para comprar um Gabriel, um ligeiríssimo update do Filipe Augusto.
Este plantel (o mesmo que o do ano passado, pois só se contratou um guarda-redes) é o pior dos últimos 10 anos, pois gastaram-se 30 milhões de euros em ... praticamente nada. Incrível como uma direcção/treinador(?), na iminência de perder Luisão e R Dias contrata Conti e Lema. Não brinquemos com coisas sérias, Ferro e até Kalaica são já HOJE melhores jogadores que os argentinos. Mas o que o Benfica precisava não era de uma dupla de centrais da equipa B, mas sim de um Garay qualquer, mas os Garays não dão retorno financeiro, só desportivo...

RV está esgotado - é impossível rebater o argumento "...mas ainda assim o Benfica tinha que jogar muito mais futebol" - mas a culpa não lhe pode ser assacada na totalidade.

BragattiSLB disse...

Tudo verdades.
Se nas vitórias todos aparecem na fotografia, nas horas menos boas as responsabilidades também devem ser repartidas.
Apesar disso no futebol já foi tudo inventado há muito tempo, o treinador é sempre o primeiro a sofrer as consequências dos maus resultados. Rui Vitória deixou-se enredar de tal forma que não vejo ambiente em seu redor para continuar, nem perspectivo qualquer golpe de asa que possa mudar o estado das coisas para ele.
Quanto ao presidente, responsável máximo por tudo o que de bom ou de mau acontece no clube, terá o seu desempenho avaliado nas urnas. Se não deitar pãozinho na sopa é bem capaz de ter uma decepção.

Anónimo disse...

sempre que o benfica vai a munique e um fartote nisso rui vitoria nao fez nem melhor nem pior o meu medo e mesmo o jogo com o feireinse se o benfica continuar a nao jogar futebol arrisca-se as ser um moreiriense parte dois infelizmente sem bela gutman o benfica nunca sera campeao europeu e isso quer dizer que vamos levar com o vieira ate morrer chiça penico

BragattiSLB disse...

Não é só o Benfica. Se não me engano os últimos resultados em Munique foram: 7-1, 6-1 e agora 5-1. Toca a todos.
O problema são mesmo os maus resultados internos. A Champions foi chavão que o RGS usou para início de campanha e o LFV deixou-se ir no canto da sereia.
O Nhaga vai resolver esse assunto do Bela Gutman.

Espreite também: