quinta-feira, 18 de outubro de 2018


Sertanense 0 - 3 Benfica - O regresso do Pistolas

Benfica Jonas
Jonas regressou à titularidade e aos golos
Foi no Estádio Cidade de Coimbra a estreia do Benfica na edição da Taça de Portugal de 2018/19, mas o adversário não foi a Académica de Coimbra mas sim o Sertanense. Em tempos este jogo levaria a festa da Taça à vila da Sertã numa bela tarde de domingo, mas o "negócio" futebol já não se compadece com romantismos, apenas com números e audiências. O Sertanense, treinado pelo ex-jogador do Benfica João Manuel Pinto milita na Série C do Campeonato de Portugal, terceiro escalão nacional.
Rui Vitória deu a titularidade na baliza a Svilar e estreou Corchia na lateral direita. Alfa Semedo fez dupla de centrais com Rúben Dias. Samaris, Zivkovic e Jonas voltaram ao onze inicial. Destaque ainda para a estreia de Jota no banco de suplentes.

Sertanense vs Benfica Taça de Portugal
Suplentes: Varela, Seferovic, Ferreyra (46'), Pizzi, André Almeida, Jota (76') e João Félix (67').

Serviços mínimos

O jogo começa praticamente com Jonas a introduzir a bola na baliza do Sertanense, mas com o golo a ser devidamente invalidado por fora-de-jogo do avançado benfiquista. Depois desse lance zzz zzzz zzzz zzz zzzzz zzz!
Perto da meia hora de jogo os jogadores do Benfica resolveram acordar, com Rafa a encher o pé após cruzamento que atravessou toda a área, mas a bola passa rente à barra. De seguida é Zivkovic que vê o remate rasteiro sair junto do poste esquerdo da baliza do Sertanense. Depois cabe a Jonas proporcionar defesa segura ao guarda-redes. Finalmente aparece o golo, com Rafa a marcar na recarga a um primeiro remate de Zivkovic.
Benfica Gedson
Grande golo de Gedson Fernandes
O Sertanense não teve argumentos para responder ao golo mas teve a capacidade de evitar que o Benfica alargasse o marcador. Apenas um cabeceamento de Rúben Dias voltou a trazer alguma emoção ao jogo. O resultado ao intervalo refletia de certa forma o que se passou dento das quatro linhas.

Resolver e dar espaço à juventude

O Benfica regressou dos balneários com dois avançados, com Ferreyra a juntar-se a Jonas na frente de ataque formando aquela que era a dupla prevista no início de época, mas que por diferentes razões ainda não se tinha concretizado. Apesar da presença da dupla de goleadores foi Gedson a fazer um golo de belo efeito com um remate fortíssimo do meio da rua. Na resposta o Sertanense tem a sua melhor oportunidade com Svilar a corresponder com uma excelente defesa a remate de Hugo Barbosa.
A meio da segunda parte surge o regresso de Jonas aos golos. Boa incursão de Yuri Ribeiro para espaços interiores com a bola a sobrar para Jonas que à meia volta faz um bonito golo. Depois de Jonas foi Ferreyra a introduzir a bola na baliza também com uma bela finalização, mas o golo foi invalidado por fora-de-jogo numa decisão que deixa muitas dúvidas. Até ao intervalo houve tempo para estrear Jota na equipa principal e acabar o jogo com uma equipa muito jovem e cheia de talento.
Benfica João Filipe Jota
Jota estreou-se pela equipa principal
Ultrapassado o primeiro obstáculo da Taça de Portugal vem agora um jogo de Liga dos Campeões muito importante para as contas do apuramento. Foco no Ajax e venham de lá os três pontos.


Momento | Positivo | Negativo


O momento em que o Benfica nos escolhe
Estreia de Jota: É sempre de assinalar a estreia de mais um jovem da formação na equipa principal. Jota é um dos grandes talentos da nossa formação e pela postura que tem apresentado mereceu este prémio. 
Prémio Pablo Aimar
Made in Seixal: Acabar o jogo com seis jogadores com formação no Caixa Futebol Campus é muito positivo. É também uma mensagem significativa para todos os jovens atualmente em formação.
Prémio Bruno Cortez
Jogo em Coimbra: Este jogo devia ter sido um momento de festa para a vila da Sertã. O encanto da Taça de Portugal sempre foi o levar o futebol de primeira a todos os cantinhos de Portugal.


Aqui que ninguém nos ouve:
  • Estes jogos contra equipas de escalões inferiores são sempre complicados do ponto de vista da motivação dos jogadores. Felizmente após meia hora inicial sofrível a equipa encarou o jogo com a responsabilidade que lhe é exigida.
  • Dado a quantidade de passes falhados pelos jogadores do Benfica até parece que o jogo acabou por se disputar mesmo no maltratado relvado do estádio do Sertanense.
  • Nesse capítulo dos passes falhados não posso deixar de destacar a disputa apertada entre Samaris e Gabriel a ver quem falhava mais na fase inicial do jogo.
  • Está de volta o melhor jogador da Liga NOS. Está de volta o nosso Jonas Pistolas!

Abraço


Sem comentários:

Enviar um comentário

Espreite também...

Emprestados do Benfica - O balanço