sábado, 27 de outubro de 2018


Belenenses 2 - 0 Benfica - Desperdício e desnorte

Benfica Gedson Fernandes
Gedson fez um jogão no Jamor
A oitava jornada da Liga NOS 2018/19 levou o Benfica ao Estádio do Jamor para defrontar o Belenenses. O divórcio assumido entre o Belenenses Clube e a SAD do Belenenses numa moda que se vai estendendo a vários clubes levou a que este jogo se realizasse no palco da final da Taça de Portugal. Os adeptos Benfiquistas aproveitaram para fazer o tradicional churrasco na Mata do Jamor como preparação para o jogo que poderia isolar o Benfica na liderança.
O Benfica apresentou um onze muito idêntico ao que havia defrontado o Ajax a meio da semana para a Liga dos Campeões. Rúben Dias foi a única novidade substituindo o argentino Conti no centro da defesa, fazendo dupla com o capitão Jardel.

Belenenses vs Benfica - Liga NOS
Suplentes: Svilar, Alfa Semedo, Gabriel, Zivkovic (84'), Cervi, Jonas (45') e Castillo (67').

30 Minutos de desperdício e 15 de desnorte

O Benfica começou este jogo a todo o gás com Salvio a pôr à prova o guarda-redes logo no primeiro minuto. A pressão benfiquista encostava o Belenenses à sua grande-área e ia  criando oportunidades de golo com facilidade. Gedson cruza já dentro da área mas não estava lá ninguém para o último toque. Rafa remata mas a bola embate num jogador caído no chão. O golo teimava em não aparecer.
Seferovic dispõe de mais duas boas ocasiões, primeiro a rematar forte para defesa do guarda-redes e depois com um remate de fora da área que passa rente ao poste. Entre estes dois remates é Gedson que tem tudo para abrir o marcador mas não consegue ultrapassar o guarda-redes. Surge então a melhor oportunidade numa grande penalidade sofrida por Salvio que o árbitro demorou uma eternidade a assinalar. O próprio Salvio assumiu a responsabilidade, mas não foi capaz de bater o guarda-redes adversário. Adivinhava-se o habitual ditado: quem não marca, sofre.
Benfica Salvio
Salvio falhou a grande penalidade
O Belenenses vê um penalti cair-lhe do céu quando Odysseas faz falta num lance que parecia inofensivo. O jogador do Belenenses não vacilou e abriu o marcador de forma completamente injusta para o que se passou até ao momento. O Benfica acusou muito o golo sofrido e acabou por sofrer o segundo ainda antes do intervalo num lance em que Rúben Dias ficou a pedir um fora-de-jogo inexistente. Resultado muito castigador para o que se passou durante os primeiros 45 minutos.

Não faltou a vontade, faltou a organização

Jonas entrou para a segunda parte com o intuito de reforçar o poder de fogo da equipa e logo a abrir tem um bom remate a tentar indicar o caminho. Seferovic isola-se e remata ao poste, mas estava em posição irregular. Pouco minutos depois é Pizzi que remata para defesa do guarda-redes e Jonas falha a recarga já dentro da pequena área. Ainda nos primeiros 10 minutos da segunda parte Rafa na zona da marca de grande penalidade remata por cima da barra. Estava dado o sinal que iríamos ter mais do mesmo.
A meio da segunda parte Castillo entra para a frente de ataque ficando o Benfica a jogar com três avançados. Era muita gente na frente mas faltava quem lá fizesse chegar a bola com qualidade. Ainda assim as oportunidades continuaram a aparecer mas também a serem desperdiçadas, embora as mais claras tenham sido invalidadas por fora-de-jogo. O Belenenses por duas vezes esteve perto de aproveitar o balanceamento ofensivo do Benfica, mas também não conseguiu concretizar. Ainda houve tempo para a entrada de Zivkovic que trouxe algum critério ao jogo e para mais duas situações de golo com Jonas a rematar à meia volta e André Almeida a cabecear ao primeiro poste, com Rúben Dias a falhar a recarga.
Benfica Rui Vitória
Rui Vitória não tem ambiente para continuar
E assim se perderam três pontos de forma inglória. A justiça ou injustiça no futebol é feita com os golos que se marcam e os que não se sofrem. Sofremos dois, não marcamos nenhum, resultado justo. Vai ser difícil reagir a este desaire, mas ainda há muito que jogar e conquistar esta época.


Momento | Positivo | Negativo


O momento em que o Benfica nos escolhe
Penalti falhado: Foi o lance que mudou a história do jogo. Não se pode marcar uma grande penalidade de forma tão denunciada. 
Prémio Pablo Aimar
Gedson: Um jogo monstruoso por parte do jovem médio. Parecia que já tinha décadas disto.
Prémio Bruno Cortez
Finalização: É de todo impossível ganhar um jogo com 0% de eficácia. Nem Jonas que é um mestre na concretização quebrou a maleita.


Aqui que ninguém nos ouve:
  • Há muitos responsáveis por esta derrota, inclusive Rui Vitória, mas não me parece nem de longe nem de perto que seja o principal responsável. De qualquer forma, e tendo em conta todo o ambiente que o rodeia, é cada vez mais evidente que o tempo de Rui Vitória no Benfica se esgotou. Há que tomar medidas, doa a quem doer e enquanto é tempo, em nome do Benfica e dos Benfiquistas.
  • Pelo segundo ano consecutivo contra o Belenenses o Benfica falha uma grande penalidade que abria o marcador e acaba por sofrer o golo pouco tempo depois.
  • Até os lances de fora-de-jogo que o árbitro deixou andar falhamos todos na cara do guarda-redes. Não me lembro de um dia assim. Talvez uma derrota com o Boavista há uns anos atrás no Estádio da Luz.
  • Estou triste, muito triste, mas também muito esperançado que esta época nos vai trazer coisas boas.

Abraço

Espreite também: