sábado, 28 de julho de 2018


Benfica 1 - 1 Juventus - À lei da bomba!

Benfica adeptos
Uma festa para os nossos Emigrantes
O segundo jogo do Benfica na International Champions Cup teve lugar no Red Bull Arena em Harrison, Estados Unidos. Pela frente apanhou a equipa de Juventus que no jogo anterior tinha vencido o Bayern de Munique por dois golos sem resposta. O Benfica vinha do empate frente ao Dortmund, com vitória nos penaltis que lhe valeram dois pontos na competição.
Continuam as dúvidas na baliza e no parceiro do Jardel no eixo central. O trio do meio campo parece bem definido já que não tem sido alterado por Rui Vitória ao longo de toda a pré-temporada. Na frente a aposta recaiu no trio que jogou a segunda parte frente ao Dortmund, realçando as dúvidas que ainda vão na cabeça do treinador benfiquista.

Suplentes: Svilar, Varela, Ebuehi, Luisão, Rúben Dias, Lisandro, Lema, Yuri Ribeiro, Alfa Semedo, Samaris, Keaton Parks, João Félix, Zivkovic, Rafa, Jonas, Seferovic e Castillo.

Dono da bola, dono do jogo

Mais um jogo de dificuldade elevada mais um bom arranque de partida por parte do Benfica. Mais uma vez privilegiou-se a posse de bola, com saídas a jogar sempre rente à relva e circulação segura embora cada vez mais em progressão. A diferença para os outros jogos é que a bola circula com mais velocidade e objetividade. A Juventus pareceu aceitar este domínio do Benfica e nunca foi particularmente agressiva ou pressionante.
Benfica Alex Grimaldo
Excelente golo de Grimaldo
O primeiro lance de verdadeiro perigo surge dum excelente passe de Pizzi para as costas da defensiva dos italianos com Salvio a não conseguir vencer o duelo com o guarda-redes. Na resposta a Juventus dispôs da única oportunidade desta primeira parte mas a bola passou por cima da barra. Depois foi Conti que numa bola parada não conseguiu concluir da melhor forma. Da pressão alta de Gedson surge a melhor oportunidade para o Benfica mas o remate com o pé esquerdo sai ao lado da baliza.
Já perto do fim da primeira parte surge e lesão de Ferreyra num choque involuntário com Jardel que se espera que não seja grave. Castillo entrou para o seu lugar e assistiu-se a um deixar correr do jogo até ao intervalo. Registo apenas para uma boa incursão de Salvio pela direita que quase provocava o autogolo de um defesa italiano.

Golos de levantar o estádio

A Juventus entrou com outra disposição na segunda parte, criando finalmente dificuldades à equipa benfiquista. Foi altura, também finalmente, de Odysseas ser posto à prova com a camisola do Benfica. Acabou por dar conta do recado sempre que foi chamado a intervir, em algumas ocasiões com brilhantismo. O Benfica reagiu como lhe competia e Cervi de livre direto e Gedson após assistência de Castillo deram o sinal do que estava para chegar.
Benfica Odysseas Vlachodimos
Odysseas deu confiança no primeiro teste a sério
O que chegou foi um golaço de Grimaldo na conversão de um livre direto. Remate muito bem colocado que não deu qualquer hipótese de defesa ao guarda-redes adversário. Após o golo verificaram-se bastantes alterações que acabaram por deixar o jogo meio partido. A Juventus procurou o golo do empate que esteve perto de acontecer num cabeceamento à barra da baliza de Odysseas. Não aconteceu aí, aconteceu logo de seguida em mais um grande golo com um remate espetacular do esquerdino italiano.
Até ao final do jogo ambas as equipas procuraram chegar à vitória mas o empate acabaria por ser o resultado final. Nos penaltis acabou por vencer a Juventus por 4-2. É o segundo empate consecutivo do Benfica frente a adversários fortíssimos, não são vitórias, mas são resultados moralizadores para os jogos a "sério" que se aproximam. Venha daí a Eusébio Cup.


Momento | Positivo | Negativo


O momento em que o Benfica nos escolhe
Golo de Grimaldo: Senhoras e senhores coloquem o golo em loop e desfrutem deste soberbo remate mesmo para o sítio onde a coruja faz o ninho. 
Prémio Pablo Aimar
Personalidade: O Benfica tem-se apresentado em campo de forma personalizada, pouco impressionado com o nome do adversário. Fiel aos seus princípios de jogo, procura assumir o controlo do mesmo desde os primeiros minuto.
Prémio Bruno Cortez
Lesão Ferreyra: Mais uma lesão, desta vez do reforço mais sonante. Esperemos que não seja nada de grave e esteja disponível já para a próxima partida.


Aqui que ninguém nos ouve:
  • Estava eu a pensar ao intervalo: quando é que vamos defrontar uma equipa verdadeiramente forte para podermos aquilatar do valor do Odysseas? Acabou por acontecer na segunda parte e para já o balanço é positivo.
  • A pressão alta do Gedson com a recuperação de várias bolas no meio campo adversário começa a ser uma imagem de marca deste Benfica.
  • Está visto que nestes primeiros jogos da época vamos ter a equipa em 4-3-3. Jonas, Ferreyra e Castillo vão ter que lutar pela vaga disponível.
  • Mais um jogo, mais uma vez Cristiano Ronaldo fica a zeros contra o Benfica ;-)

Abraço


2 comentários:

  1. Como é que o nosso BENFICA vai ganhar os jogos ? Com Auto-Golos dos adversários ?
    Para se ganharem jogos temos de marcar golos, para marcar golos necessitamos de REMATES Á BALIZA e aqui está o problema do BENFICA de Rui Vitória.

    Para este treinador O FUTEBOL NÃO TÊM BALIZAS, o ADN do BENFICA está a ser destruído com um futebol de bola para os lados e para trás, NÃO SE FAZ UM REMATE Á BALIZA sem a bola passar 5 vezes por todos os jogadores, é frequente em jogadas de ataque no último terço do terreno a bola "vir" atrás aos centrais e ao G.Redes em vez de se procurar a baliza adversária em processos rápidos e simples com REMATES Á BALIZA...

    As Bolas paradas e cruzamentos para a área são uma nulidade total, é desesperante como a bola acaba sempre a "esbarrar" num adversário, os avançados andam á pesca o jogo todo e mal tocam na bola, pior, não são criadas oportunidades para os servir em condições de finalização, o futebol no último terço atacante do GLORIOSO é deprimente, e a culpa é do TREINADOR...

    Para além da qualidade mediana da maior parte dos jogadores do SLB, para mim só existem meia dúzia de jogadores neste BENFICA com capacidade de vestirem o Manto Sagrado e serem titulares, o GRANDE ERRO VAI SER A CONTINUIDADE DE RUI VITÓRIA, NÃO É TREINADOR PARA O GLORIOSO, na minha opinião de Benfiquista, o futebol apresentado até aqui é sempre o mesmo, ganhou 2 Campeonatos mas as 3 épocas foram sempre de um futebol de equipa pequena COM MUITA FEZADA Á MISTURA e pelos vistos esta época vai ser mais do mesmo...

    Se é este futebol que a ESTRUTURA+TREINADOR nos querem impingir estamos muito mal e não nos podemos contentar com isto, o S.L.BENFICA é um clube GIGANTE, não basta só ganhar jogos ou ficar contente por empatar com os grandes clubes da Europa, e a qualidade de jogo, então o futebol não é um espetáculo para os adeptos "vibrarem" com a sua equipa, neste momento assistir a um jogo do BENFICA É COMO VER UM "entusiasmante" JOGO DE XADREZ !!!

    Infelizmente acho que por teimosia da ESTRUTURA vamos penar...

    Saudações Benfiquistas
    P.Pais

    ResponderEliminar
  2. Com este treinador, nem com 11 Ronaldos...
    É tudo mastigado, previsível, sem objectividade e deixado ao belo prazer dos jogadores.

    ResponderEliminar

Espreite também...

Benfica no Pavilhão - resultados da semana XV