sábado, 21 de abril de 2018


Estoril vs Benfica - O Sonho continua

Benfica Futebol Salvio
Salvio manteve o sonho vivo
Foi na ressaca da derrota no clássico que o Benfica se deslocou ao Estádio António Coimbra da Mota para defrontar o Estoril na 31ª jornada da Liga NOS 2017/18. Outro resultado que não a vitória significava o adeus final à possibilidade de conquista do Pentacampeonato. A derrota na jornada anterior arrefeceu os ânimos mas ainda assim não foi suficiente para evitar mais uma romaria encarnada.
O treinador Rui Vitória apresentou o mesmo onze da jornada anterior, já que Jonas continua limitado fisicamente. Foi portanto uma oportunidade para a equipa se redimir e voltar a colocar o clube na senda das vitórias.
Onze inicial: Varela, André Almeida, Rúben Dias, Jardel, Grimaldo, Fejsa, Rafa, Pizzi (Seferovic  80'), Zivkovic, Cervi (Salvio 70') e Raúl (Samaris 95').
Suplentes: Svilar, Luisão, Samaris, João Carvalho, Salvio, Seferovic e Diogo Gonçalves.

Pouco acerto na hora da decisão

Só deu Benfica na primeira parte deste confronto com o Estoril. Entrada em jogo dominadora, com muita rapidez na circulação de bola e rápida reação à perda da mesma que permitiu um domínio praticamente absoluto. O Estoril não conseguia esticar o jogo e defendia como podia.
O golo surgiu logo aos dez minutos. Mais uma recuperação de bola ainda no meio campo estorilista com Pizzi a dar em Zivkovic que rapidamente lança Rafa na direita com este a abrir o marcador, revelando frieza no frente a frente com o guarda-redes. O cariz do jogo não se alterou com o Benfica a continuar a remeter o Estoril para o seu reduto defensivo na busca do segundo golo.
Benfica Futebol Adeptos
Estes mereceram bem a alegria final
O volume ofensivo foi sempre muito acentuado mas as reais oportunidades de golo não apareciam. Apesar dos espaços que a defensiva contrária ia dando, a tomada de decisão no último terço não era a melhor. O esclarecimento no momento do cruzamento ou do último passe nunca foi o melhor. É certo que a ausência de um avançado que tenha o feeling para estar no sítio certo também não ajuda, mas exigia-se mais. É perigoso chegar ao intervalo com tanto domínio e um resultado tão curto, mantendo vivo o adversário.

A já habitual quebra (infelizmente)

É preocupante para quem ainda sonha com o Penta a quebra que o Benfica tem tido na segunda parte nos últimos jogos. Após primeiras partes em que põe e dispõe dos adversários, a equipa desaparece do jogo de forma completamente inexplicável, permitindo que os adversários tomem o controlo do jogo e se aproximem com perigo das redes de Bruno Varela.
Este jogo confirmou essa tendência com o Estoril a aparecer com uma postura muito ofensiva à procura do golo da igualdade, que não demorou muito. Logo aos cinco minutos chega ao golo mas o VAR anula-o por fora-do-jogo do avançado estorilista. O golo serviu de alerta para a equipa benfiquista que sacode um pouco a a pressão do Estoril e dispõe mesmo de uma excelente oportunidade que Rafa não concretiza.
Apesar do maior equilíbrio a equipa da casa chega mesmo ao empate num lance em que André Almeida se deixa antecipar. Perante o desnorte encarnado o Estoril podia mesmo passar para a frente do marcador num lance em que a bola embate no poste da baliza de Varela. Rafa volta a falhar em boa posição após uma boa recuperação de bola. Continuava o Benfica em busca do golo da vitória e Raúl tem um bom remate à meia volta já dentro da pequena área que o guarda-redes defende para a frente mas, mais uma vez, Rafa não consegue concretizar.
Benfica Futebol Rafa
Começa a entrar com a bola pela baliza dentro
Foi já nos descontos que chegou o desejado golo com Salvio a dar a melhor sequência ao cruzamento milimétrico de Grimaldo. Explosão merecida para os incansáveis adeptos Benfiquistas que nunca esmoreceram nas bancadas. Vitória saborosa, mais três pontos que permitem o salto para a liderança rumo ao Penta.

#naomefodas mode on
  • Será que é a empresa de Catering do Croquetes do Sporting que serve o chá aos jogadores do Benfica no intervalo? Imbestigue-se!
  • Não há ninguém na "estrutura" que possa tratar da "cabeça" do Rafa quando se aproxima da área? Alguém que catapulte este excelente jogador para um nível top mundial, sff. A coach do Éderzito não está disponível?
  • Fds, soube tão bem passar dum estado depressivo para a liderança do campeonato com apenas uma cabeçada. Safoda se vier melão a caminho, para já estamos na luta.
  • Será que amanhã e segunda as capas dos jornais vão estar cheias da palavra "Pressão"?
#naomefodas mode off

Venha o próximo e viva o Benfica!!!

Destaques do Baralho

REI: Zivkovic – Irreverência, qualidade, vontade, raça. Foi mesmo até à última gota de suor. À Benfica!
ÁS: Rafa – Bom golo a abrir o marcador. Desequilibrador e imparável no um para um. Se marcar um golito por jogo até ao fim, tá o trabalhinho feito.
SENA: Inácio – Desta vez arranjei um inácio só com o som ambiente que me proporcionou uma experiência muito tranquilizadora. Era só cânticos do maior.
DUQUE: André Almeida – Evito sempre colocar jogadores do Benfica nesta posição mas esta noite este grande Tetracampeão não esteve lá.
Abraço


5 comentários:

  1. Depois desta vitória sofrida dá gosto ler o teu post! 100% de acordo! E a coach do Éder que diga qualquer coisinha ao Rafa...
    Saudações Benfiquistas!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Depois de vitórias dá gosto ler seja o que for ;)
      Bj

      Eliminar
  2. O Rafa tem é de começar a passar a bola ao Raúl. Ele e o Cervi!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já que o RV não é capaz de perceber isso por si, e o resto da equipa técnica também não, seria bom que lessem o teu comentário.

      Eliminar
  3. O Benfica normalmente entra sempre a 'dormir' no 2.º tempo.
    Só pode ser da palestra do professor que lhes faz sono.

    ResponderEliminar

Espreite também...

Conquistas à Benfica! - IV