sábado, 10 de março de 2018


Benfica vs Aves - Um grande 31

Benfica Futebol Rúben Dias
Tanto Benfica nesta imagem!!!
Segundo jogo consecutivo na Luz, segunda enchente da bela Catedral. Era a receção ao Desportivo das Aves para cumprir a 26ª jornada da Liga NOS 2017/18, numa partida que se esperava muito complicada pelo bom momento que o adversário atravessa e por tudo a que vamos assistindo no jogo jogado fora das quatro linhas. A resposta que os Benfiquistas têm dado à desesperada campanha que os adversários, e muitos outros cúmplices, têm levado a cabo, só tem uma descrição: À BENFICA!!!
O jogo de castigo aplicado a Pizzi obrigou Rui Vitória a alterar o onze que tem vindo a apresentar nos últimos jogos. João Carvalho foi presenteado com a titularidade um dia após ter completado 21 anos, fazendo a sua estreia em jogos no Estádio da Luz.
Onze inicial: Varela, André Almeida, Rúben Dias, Jardel, Grimaldo, Fejsa, Rafa (Keaton Parks 83')João Carvalho (Raúl 59'), Zivkovic, Cervi e Jonas (Seferovic 88').
Suplentes: Svilar, Luisão, Samaris, Keaton Parks, Diogo Gonçalves, Raúl e Seferovic.

Muita posse, pouca inspiração

Começou num ritmo muito morno a receção à equipa do Aves. Circulação de bola muito lenta por parte do Benfica perante um Aves que desde o início demonstrou que ia apresentar uma postura mais expectante. A responsabilidade maior era, como é evidente, do Benfica que não pode desperdiçar pontos nesta fase do campeonato.
Benfica Futebol Golo
Remate de Fejsa, centro de Cervi e golo de Jonas
Estava cumprido o primeiro quarto de hora de jogo quando Fejsa dá um pontapé no marasmo em mais uma recuperação de bola imponente, seguida de lançamento para Rafa, que faz uma excelente jogada e por pouco não faz um golaço de trivela. Este lance trouxe maior velocidade ao jogo e o mesmo Rafa voltou a estar perto do golo após mais um excelente trabalho individual.
Até ao final da primeira parte vimos um Benfica a procurar o golo com maior intensidade mas a inspiração não era muita. Ainda assim dispôs de vários cantos e uma ou outra situação em que poderia ter concretizado. Rafa foi sempre o mais inconformado numa primeira parte onde a asa esquerda benfiquista não apresentou a dinâmica habitual. O intervalo chega com as equipas a zero.

Irreverência de Fejsa na origem do triunfo 

A segunda parte começou com o Benfica perto do golo através de um bom remate de Zivkovic que passa junto ao poste do Aves. Era um começo auspicioso e necessário para motivar quer jogadores, quer as bancadas. Logo de seguida são dois jogadores made in Seixal que estão perto do golo. Primeiro Rúben Dias de cabeça  e depois João Carvalho na recarga vêm ambas as situações intercetadas pela defensiva contrária.
O Benfica atravessava um bom momento mas notava-se a falta de presença na área. A entrada de Raúl mais cedo do que o habitual veio colmatar essa ausência. O alargamento da frente de ataque retirou a equipa os avenses da sua zona de conforto e as oportunidades surgiram com maior frequência.
André Almeida ainda criou a sensação de golo mas a bola embateu na rede lateral. Não foi golo mas foi o prenúncio de que o mesmo estava próximo. Boa combinação pela direita com a bola a sobrar para Fejsa que obriga o guarda-redes a uma grande defesa para a sua direita onde aparece Cervi a cruzar para o golo número 31 de Jonas nesta liga. Estava finalmente feito o mais difícil e não foi preciso esperar muito pelo segundo. Canto da esquerda, remate de Raúl e mais uma vez o guarda-redes a defender para a sua direita onde desta vez aparece Rúben Dias a fazer o golo da tranquilidade.
Benfica Futebol Festejos
A festa dos Tetracampeões
Até ao final o Benfica controlou o jogo, esteve mesmo perto do terceiro num excelente cabeceamento de Jardel a proporcionar excelente defesa ao guarda-redes do Aves. Não entrou o terceiro mas estava consumada a conquista dos três pontos, que era o que mais importava. Continua o sonho.

#naomefodas mode on
  • Apesar dos anticorpos, se o selecionador não andar a dormir, Rúben Dias tem que estar já na próxima convocatória. Até já vi um estarola a defender a convocatória dum tal Edgar Ié em detrimento do nosso patrãozinho.
  • Fds, é impressão minha ou sempre que um central habitualmente suplente tem que jogar a titular contra o Benfica é sempre dos melhores em campo?
  • A esta hora está um parolo de cabeça pintada a gabar-se para os amigos lá no café da zona: "Bistes? Quase que cunseguia arrumar cu Cerbi".
  • Deixo aqui mais um Post de há uns tempos para quem não tiver mais que fazer: A reflexão que se impõe – Os Sócios/adeptos.
#naomefodas mode off

Venha o próximo e viva o Benfica!!!

Destaques do Baralho

REI: Fejsa – Imperial em todos os espaços do terreno. Do seu inconformismo nasce o primeiro golo do Benfica.
ÁS: Rafa – Mais uma excelente exibição. Irrequieto, veloz, criativo, sempre ligado à corrente.
SENA: Benefício do infrator – Quando finalmente entra um passe de Jonas para o Raúl nas costas da defesa do Aves, toca lá a parar o jogo para mostrar um cartão amarelo.
DUQUE: Caça ao Cervi – Mais um superdragão a tentar arrumar com os nossos criativos. Uma entrada daquelas em tempo de descontos com o resultado feito não é inocente.
Abraço


Sem comentários:

Enviar um comentário

Espreite também...

Benfica no Pavilhão - resultados da semana XV