quarta-feira, 20 de dezembro de 2017


Benfica vs Portimonense - Ridículo que até dói!

Benfica Futebol Lisandro
Lisandro faz o que parecia ser o golo da tranquilidade
Foram pouco mais de vinte mil os heróis que se deslocaram ao Estádio da Luz para a receção ao Portimonense no segundo jogo da edição deste ano da Taça CTT. Uma vitória folgada era o resultado que poderia encaminhar o Benfica rumo à final a quatro da competição.
O treinador encarnado promoveu menos alterações do que o esperado em relação ao onze que defrontou o Tondela para a Liga NOS. Ainda assim foram quatro as novidades: Svilar, Rúben Dias, Samaris e Zivkovic.
Onze inicial: Svilar, André Almeida, Lisandro, Rúben Dias, Grimaldo, Samaris (Keaton Parks 63'), Krovinovic, Pizzi (Seferovic 81'), Salvio, Zivkovic (Diogo Gonçalves 63') e Jonas.
Suplentes: Bruno Varela, Jardel, Keaton Parks, João Carvalho, Cervi, Diogo Gonçalves e Seferovic.

Começar em grande

O jogo começa com o primeiro golo do Benfica logo no primeiro minuto. Excelente Zivkovic a temporizar e a largar em Grimaldo no tempo certo, este cruza atrasado e o inevitável Jonas abre o marcador com um excelente remate de pé esquerdo.
O Portimonense não acusou minimamente o golo sofrido e encostou mesmo um atarantado Benfica no seu meio campo. Apesar disso não se pode considerar que a baliza benfiquista passasse por verdadeiro perigo. Ultrapassada a fase de pressão visitante o Benfica ganha algum ascendente e acaba por chegar ao segundo por intermédio de Lisandro num bom cabeceamento.
Até ao intervalo ambas as equipas dispuseram de uma ou outra oportunidade mas o marcador não sofreu mais alterações.

Recomeçar em pequeno

A partida recomeça com o golo dos visitantes em mais uma bola parada muito mal defendida. Se se esperava uma entrada forte que permitisse chegar a um resultado folgado, este golo inverteu as sensações e o Benfica praticamente desapareceu do jogo. Em sentido inverso o Portimonense moralizou-se a voltou a acreditar num resultado positivo.
Benfica Futebol Jonas
Classe de Jonas ainda vai disfarçando
O jogo torna-se muito incaracterístico, com muito pouco que contar. Ainda assim era o Portimonense que demonstrava maior lucidez no futebol praticado. No Benfica realce apenas para uma tentativa de chapéu por parte de Diogo Gonçalves após excelente assistência de Jonas. O Benfica não fechou o jogo nesse lance e ficou sempre exposto a um contra-ataque ou lance de bola parada do Portimonense. Precisamente de bola parada e já muito perto do final do jogo, chega o golo dos visitantes a dar justiça ao marcador.
Este resultado deixa o Benfica com um pé fora desta competição. É mais um rude golpe a juntar ao afastamento da Liga dos Campeões e da Taça de Portugal.  Estes resultados e exibições tão intermitentes não auguram nada de bom quanto ao sucesso numa competição onde a regularidade é fundamental como é o Campeonato Nacional. Haja coração.


#naomefodas mode on
  • Oh Vítor, deixa lá de dar banhos ao nosso Mister que ainda o afogas.
  • Golpe de génio substituir Samaris e Zivko que não tinham jogado em Tondela e deixar jogadores todos rotos em campo. Cereja no topo do bolo a substituição de Pizzi no momento em que Jonas se agarra à coxa. Pqp!
  • Este miúdo vai continuar na baliza? Sério? Vão gozar com o crl que vos fd.
  • Quando o 2-1 deixa tudo em aberto, deixar o meio campo entregue a um Krovinovic todo roto e um Keaton Parks tão verdinho é mesmo de visionário.
#naomefodas mode off

Venha o próximo e viva o Benfica!!!

Destaques do Baralho

REI: Eu – Depois deste jogo ainda vir aqui escrever! Vai lá vai.
ÁS: Vocês–  Depois deste jogo ainda virem aqui ler! Vai lá vai.
SENA: Vazio – Esta sensação de vazio é uma cena que não me assiste.
DUQUE: Rui Vitória – Gestão de jogo horrível. Os jovens têm que aparecer por mérito e não como quem enche chouriços.
Abraço


Sem comentários:

Enviar um comentário

Espreite também...

Conquistas à Benfica! - IV