sexta-feira, 15 de setembro de 2017


Formação @SLBenfica: Alexandre Penetra

Benfica Futebol Alexandre Penetra
O Líder de uma geração vencedora

Liderança natural

No Benfica desde a época 2013/14, Alexandre Penetra tem capitaneado uma das gerações mais promissoras dos últimos anos. Atualmente joga na equipa de juniores B que disputa o respetivo campeonato nacional. Liderou a equipa que se sagrou campeã nacional de iniciados em 2015/16 com números estratosféricos: 34 jogos, 33 vitórias, 1 empate, 135 golos marcados e 4 sofridos. Aos 16 anos já leva 9 internacionalizações entre as seleções sub-15 e sub-16.
Penetra é um central com uma capacidade de liderança inata que se impõe com naturalidade sem a necessidade de puxar por galões. Essa liderança traduz-se na tranquilidade que transmite aos seus colegas e na forma organizada como defendem as equipas por onde tem passado. Com as reservas que os 16 anos recomendam, arrisco dizer que apresenta ares de Humberto Coelho, Ricardo Gomes ou Mats Hummels.
Jogador sóbrio com excelente leitura de jogo e um posicionamento quase perfeito. Muito seguro na saída de bola quer em passe curto para os médios interiores ou defesas laterais abertos, quer em passes longos em diagonal para os alas. Arrisca também saídas em progressão com a bola no pé, denotando sempre muita segurança e capacidade de decisão para escolher os momentos em que o pode/deve fazer.
Apesar de não ser muito alto para a posição que ocupa Alexandre Penetra revela também uma grande capacidade goleadora nomeadamente em jogadas de bola parada, com um excelente timming de ataque à bola. Correndo mais uma vez o risco de exagerar, é neste aspeto um jogador à imagem de Sérgio Ramos.
Benfica Juvenis A  Ibercup 2017
Juvenis A - vencedores da Ibercup 2017

A falta de competitividade

Um dos problemas que a formação de um clube grande enfrenta é a falta de competitividade durante a primeira fase dos campeonatos, principalmente nos escalões mais baixos. Esta situação afeta principalmente os guarda-redes e os defesas que na maior parte dos jogos se limitam a receber e circular a bola, raramente sendo postos à prova. Do meu ponto de vista os jogadores do setor mais recuado deveriam ser emprestados a clubes do meio da tabela que disponham de treinadores competentes até 31 de dezembro, de forma a passarem por situações de jogo mais complicadas que os leve a evoluir com mais consistência.
Concluindo, temos aqui um excelente projeto de jogador, com ADN Benfica. Com uma equipa técnica competente e rodeado de excelentes executantes tem tudo para continuar a sua evolução e entrar no lote dos que podem aspirar a um dia chegar à equipa principal.

#naomefodas mode on
  • Lembro-me bem do cabrão do árbitro que vos impediu de ser campeões só com vitórias nos descontos do último jogo do campeonato.
  • Continua a meter na linha essa canalhada cheia de talento que te rodeia.
#naomefodas mode off


Abraço


Sem comentários:

Enviar um comentário

Espreite também...

Benfica no Pavilhão - resultados da semana XV