terça-feira, 22 de janeiro de 2019


Benfica 1 - 2 FC VAR - Orgulho em vocês rapazes!

Benfica Rafa
Rafa marcou o golo do Benfica
A final a quatro da Taça da Liga Allianz Cup 2018/2019 disputa-se na cidade de Braga e conta com a presença de Benfica, Braga, Porto e Sporting, os quatro primeiros classificados da Liga NOS. Ditou o sorteio que o Benfica defrontasse o Porto na meia-final em mais um clássico entre as equipas que têm dominado o futebol português nas últimas décadas. O jogo surge num período onde a sobrecarga de jogos tem sido uma constante, não dando tempo à nova equipa técnica para respirar desde que ficou à frente da equipa.
Bruno Lage voltou a dar a titularidade a Svilar na baliza encarnada. No meio campo Samaris voltou a ser a aposta para a posição de médio mais defensivo e Rafa foi a novidade jogando sobre o lado esquerdo do meio campo. A ausência de Corchia, Lema e Ferreyra até do banco de suplentes são mais um indicador de que devem estar na porta de saída.

Benfica vs Porto - Taça da Liga
Suplentes: Odysseas, Alfa Semedo, Gedson (60'), Cervi, Zivkovic, Salvio (84') e Castillo (72').

Anos dourados de volta

Muito bem o Benfica na primeira parte desde jogo. Equipa personalizada, com uma ideia de jogo que se começa a enraizar e vai dando frutos. O adversário limita-se ao futebol direto e a ganhar segundas bolas fazendo uso do poderio físico de alguns dos seus jogadores. Muito bem também os jogadores do Benfica no autocontrolo demonstrado perante o que se passou em campo.
O resumo é fácil: falta sobre Gabriel no início do lance que dá início ao primeiro golo, que o VAR ignorou; recurso ao VAR no golo do Benfica com o árbitro a querer ver a jogada no monitor, num lance claro como a água; empurrão de Marega a Grimaldo no momento do cruzamento do lance do segundo golo do adversário, que o VAR ignorou. Para terminar em beleza, golo invalidado ao Benfica num lance em que Rafa está em posição perfeitamente legal.
Benfica Bruno Lage
Se foi Bruno Lage a aposta dêem-lhe meios para combater esta máfia
Um jogo que deveria chegar ao intervalo com o Benfica a ganhar 2-0, chega com o Benfica a perder 1-2. Parabéns à Liga, parabéns ao rolha, parabéns ao Fábio Veríssimo.

Regresso a Lisboa ao intervalo

Esteve bem o Benfica ao não regressar para a segunda parte. Havia que dar um murro na mesa perante o regresso em força dos anos negros do futebol português e pode ser que assim as autoridades se apercebam do que se está a passar em Portugal. Parabéns a todo o grupo de trabalho pela exibição, pelo carácter, pelo autocontrolo, em suma, por terem sido BENFICA!!!


Momento | Positivo | Negativo


O momento em que o Benfica nos escolhe
Golo invalidado: Fica para a história do futebol português. Havia uma imagem parada em frente ao VAR, Fábio Veríssimo, com uma linha que mostrava que o jogador do Benfica estava em jogo. Mesmo que gerasse dúvidas devia ser dado seguimento à decisão do árbitro de campo. Aqui não há fração de segundos, não há jogadores a tapar a visão. O que há aqui, eu não posso escrever pois corro o risco de ser processado. 
Prémio Pablo Aimar
Benfica: Foram enormes os jogadores do Benfica em todos os aspetos. Foi enorme Bruno Lage ao conseguir que a equipa nunca perdesse a cabeça. Mereciam muito mais.
Prémio Bruno Cortez
Futebol português: Bateu no fundo. Se antes havia a possibilidade de dar o benefício da dúvida aos árbitros, agora não há, pois existem muitas câmaras, muitos olhos, muito tempo para tomar as decisões corretas. Não há desculpas.


Aqui que ninguém nos ouve:
  • A forma como o grupo está a tentar reagir exige da parte do Presidente um esforço para retocar a equipa de forma a lhe dar um acréscimo de qualidade e uma profundidade de banco que permita sobreviver ao terrível calendário de fevereiro e atacar o Título e a Taça com toda a força.
  • O senhor que resolveu este jogo já tinha tentado resolver no clássico que o Benfica ganhou na Luz na primeira volta. Está aqui o que escrevi na altura: "Incrível a gestão dos cartões amarelos por parte do árbitro. Incrível como não marca falta sobre Gabriel ao fechar a primeira parte. Incrível a quantidade de faltas assinaladas contra o Benfica na fase final. Incrível as faltas por assinalar nas bolas paradas contra a Benfica. Fábio Veríssimo foi um dos derrotados da noite".
  • Cada vez restam menos dúvidas. Os "vouchers", os "e-mails", o "e-toupeira", o "mala ciau", etc, etc, não tinham outro objetivo que não permitir o regresso dos tempos dourados ao nosso futebol.
  • Juntando as arbitragens às decisões incríveis em termos de disciplina a que temos assistido e o ambiente horrível em termos de imprensa e comentário desportivo, batemos mesmo no fundo.

Abraço


Espreite também...

Benfica no Pavilhão - resultados da semana XXI