sábado, 23 de setembro de 2017


Benfica vs Paços Ferreira - A Retoma

Benfica Futebol Fejsa
Fejsa - O regresso do dono disto tudo
Foi sobre brasas que o Benfica recebeu o Paços Ferreira para a sétima jornada da Liga NOS 2017/18. O Estádio da Luz recebeu mais de 47 mil espetadores que apoiaram a equipa do primeiro ao último minuto.
O jogo marcou o regresso de Fejsa ao onze titular após não ter saído do banco na última quarta-feira. Rui Vitória voltou a apostar na dupla constituída por Luisão e Rúben Dias no centro da defesa. Destaque ainda para a entrada de Cervi para fazer dupla com Grimaldo na ala esquerda do Benfica.
Onze inicial: Júlio César, André Almeida, Luisão, Rúben Dias, Grimaldo, Fejsa, Zivkovic, Pizzi, Cervi (Diogo Gonçalves 85’), Jonas (Krovinovic 81’) e Seferovic (Raúl Jiménez 70’).
Suplentes: Varela, Samaris, Krovinovic, Rafa, Diogo Gonçalves, Gabriel Barbosa e Raúl Jiménez.

Repetir entrada forte

Mais uma entrada forte no jogo por parte do Benfica com um futebol muito dinâmico e pressionante que desde cedo encostou o Paços de Ferreira à sua grande área. Ao contrário dos jogos anteriores, desta feita a boa entrada não foi acompanhada pelo golo. Se calhar esse facto até foi positivo já que obrigou a equipa a manter sempre a alta rotação.
As oportunidades sucediam-se, mas devido a boas intervenções do guarda redes ou ao excesso de pontaria com três bolas no ferro, o golo não aparecia. Em cima do minuto vinte chega finalmente o ansiado golo. Cruzamento da direita de Zivkovic para uma excelente finalização de Cervi. Desta feita a equipa não tirou o pé do acelerador e foi apenas por ineficácia que não ampliou o marcador antes do intervalo.

Continuar dono do jogo

Benfica Futebol Franco Cervi
Franco Cervi abriu o marcador com um golaço
Na segunda parte o cariz do jogo não sofreu grande alteração. Continuou o Benfica a mandar no jogo embora sem a vertigem que demonstrou durante grande parte dos primeiros 45 minutos. Mais uma vez as oportunidades iam sendo desperdiçadas e o golo da tranquilidade não aparecia. Apesar disso a equipa não se intranquilizou e manteve o controlo do jogo.
Finalmente, perto da hora de jogo, chega o segundo golo por Jonas na sequencia de um canto, algo raro esta época. Até ao final as oportunidades sucederam-se, mas por mérito do guarda redes ou demérito dos atacantes, o resultado não mais se alterou.
Regresso às vitórias num jogo onde o Benfica manteve ao longo dos 90 minutos o bom futebol que tinha apresentado apenas na fase inicial dos dois últimos jogos. Foi um Benfica mais pressionante, mais asfixiante, que não permitiu que o adversário saísse do seu reduto defensivo. Não se pode dissociar este controlo mais acentuado do regresso aos relvados de Fejsa. É hoje em dia o jogador mais imprescindível para a equipa. Boa vitória, boa exibição, mais três pontos que permitem caminhar no sentido da tranquilidade necessária.

#naomefodas mode on
  • Fds Fejsa, arranja lá forma de controlar as lesões como controlas todos os metros quadrados do relvado.
  • Com o Fejsa em campo até o Varela esteve mais seguro. Nem uma única falha em todo o jogo! Desculpa Varelão, não resisti ;)
  • Só vi um gajo triste no Estádio da Luz. O homem que trata a pintura das balizas estava todo fdd com a tinta que tiraram dos postes e da barra.  
#naomefodas mode off

Venha o próximo e viva o Benfica!!!
Benfica Futebol Festejos
Saudades desta união

Destaques do Baralho

REI: É preciso escrever? – Se alguém acha que ele é Decacampeão por acaso, não percebe nada disto.
ÁS: Zivkovic – Mais uma grande exibição deste pequeno génio. Quando se alia uma cabeça sempre levantada a um pé esquerdo com olhinhos…
SENA: Elogio ao Xistra – Nunca na minha vida pensei escrever isto. Há uma boa dezena de lances em que ele mandou jogar, que com as arbitragens do Bessa ou do jogo com o Braga teriam sido falta. E foram essas faltinhas que nos empurraram nesses jogos.
DUQUE: Ineficácia – Há que melhorar esses níveis de eficácia na concretização.

Abraço


2 Comentários
Comentários

2 comentários:

  1. Boa vitória, exibição satisfatória e mau resultado.
    Boa vitória porque fundamental para a desejada "retoma", como tu a defines;
    Exibição satisfatória porque, apesar de alguns bons indicadores, há trabalho a fazer. Para a "retoma" eu fazia já um "retoque": Seferovic sentava e jogava Jiménez.
    Resultado escasso para a nossa produção ofensiva, não é só azar, é muuuita intranquilidade.
    Os nossos:
    J. César: Sem trabalho, sem lesões...
    Almeidinhos: Não é um lateral, é um defesa direito, pelo que defendeu bem e atacou mal.
    Luisão: Seguro.
    R.Dias: É um pouco a antítese do Almeidinhos: muito bom com a bola nos pés, algumas dúvidas quanto à sua (real) valia em organização e transição defensiva. Bom jogo (é um miúdo...),a rever.
    Grimaldo: Que qualidade... e pensar que já tivemos uma dupla de laterais composta por Nelsinho e Grimaldo...
    "Liubomire":REI (porque King há só um).
    Pizzi: Está lá a visão de jogo da época passada, falta apenas a (boa) execução.
    Cervi: Bom jogo, grande golo. Fala a mesma linguagem de Grimaldo e não estou a falar do castelhano.
    Zivkovic: Tem que ser titular, gostava de ver este puto a jogar atrás do avançado (Jimenez), pf não o ponham à esquerda.
    Jonas: Pés de veludo. Só é pena que o veludo se desgasta com a idade...
    Seferovic: Parece que já fez os 4 golitos da época...
    Krovinovic: A sério que este gajo ficou de fora da champions?!
    Jiménez: O duelo com Seferovic para ver quem corre mais pela equipa está ao rubro...RV tem um decisão difícil pela frente. Eu aposto no mexicano.
    D. Gonçalves. Entrou (mais uma vez) a um par de minutos do fim. O João Coimbra ficou preocupado com o futuro do miúdo.
    Abraço!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boa análise.
      Não acho o jogo de pés do Rúben muito diferente do André.
      Gosto da postura à patrão. Vejo-o como um jogador um pouco à imagem do Jorge Costa.
      O Diogo tem tempo e qualidade para não ser apenas um dado estatístico curioso como foi o João Coimbra. Step by step.

      Eliminar

Espreite também...

Modalidades à Benfica! - VII